Postagem em destaque

CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC

Caro Buscador, Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC! Esta modalidade de aproximação...

domingo, 29 de março de 2015

O DESPERTAR MÍSTICO - Cecil A. Poole, F.R.C.

O DESPERTAR MÍSTICO

Cecil A. Poole, F.R.C.

A evolução do homem através das eras tem sido silenciosa. Alguns acontecimentos não foram profusamente divulgados, como, por exemplo, o desenvolvimento da AUTOCONSCIÊNCIA. As forças sutis que sobre nós atuam nem sempre são plenamente compreendidas.

Ultimamente tem havido um crescente interesse pelo aspecto psíquico da vida, pela meditação e expansão da mente. Contudo, desde os tempos antigos o homem tem buscado um poder latente que o leve a um nível evolucionário maior.

Os místicos afirmam que todo ser humano tem um grande potencial dentro de si. Só é necessário despertá-lo e colocá-lo em uso consciente. Este passo evolucionário está se realizando também no campo da ciência. A moderna física já sugere uma sutil ligação entre a mente e a matéria. E o mundo médico fala cada vez mais em doenças psicossomáticas, significando que há atuação do poder mental sobre o corpo.

Podemos citar também a bioregeneração, isto é, uma técnica científica por meio da qual o indivíduo controla suas próprias funções internas. É o caso de alguns místicos e yogues. Mais recentemente cientistas norte-americanos fizeram pesquisas com lamas tibetanos, comprovando o poder deles em alterar funções vitais do corpo só com o poder da mente.

Apesar disso tudo parecer extraordinário, todas as pessoas podem também aprender, até certo ponto, a exercer esse controle. O poder para solucionar problemas e controlar nossa evolução advém de uma ampla percepção do Eu Psíquico, no qual vive a Inteligência Criadora Universal.

Quando o homem despertar para este grande fato compreenderá que através dele poderá tomar conhecimento da unidade da existência e agir em harmonia com toda a Natureza.

 Fonte: Artigo disponibilizado para divulgação pela GLP Rosacruz, AMORC. 
Imagens retiradas da internet, desconhecemos autoria e propriedade.



sábado, 28 de março de 2015

PORTAL DA CABALA - Mini-aula de Torá - Conexão (26) A Travessia

28/03 a 04/04/2015

           Conexão da Semana: 
                    A Travessia  
Essa semana temos uma pausa na leitura da Torá, para celebrar um momento muito especial, deflagrado pela lua cheia de Áries, que acontecerá entre os dias 03 e 04 de Abril. Em termos astrológicos, o momento é exatamente o mesmo em que tivemos na Torá o relato do grande milagre da abertura do mar. 


A Cabala explica que não se trata somente de algo que aconteceu ha 3.500 anos, mas de uma possibilidade, que se repete todos os anos, de removermos o poderoso Faraó que habita cada um de nós. É ele que nos mantem escravos de comportamentos circulares e repetitivos. Um ser que habita dentro de nós e que jamais se contenta, precisando se comparar com tudo e com todos.

Nessa semana ganhamos força extra para nos livrarmos dos mecanismos desse Faraó e realizar a travessia para uma nova existência. Mas para isso precisamos caminhar juntos, concentrados em trocar a reclamação pelo agradecimento, a crítica pelo elogio e o orgulho pela humildade.

Shalom!

Atenção: Neste dia 04 começamos uma jornada iluminada de 72 dias de conexões com os anjos. É gratuito, inscreva-se em nosso site e dê a você mesmo esta oportunidade.
[]s Ian Mecler. 
Obs: A seguir,  colocamos instruções completas para quem desejar fazer ritual de Pessach em casa, no dia 04, acompanhando ritual on-line transmitido pelo Portal da Cabala a partir de 19:15 Hs. 

_____________________________________________________

1 - O simbolo principal
Nestas 6af e Sabado, 03 e 04/04, a noite estaremos celebrando o ritual de Pessach. Ate la um importante movimento de introspecção é desejável.  A pergunta que nos deveriamos fazer é: "Onde está o Egito em minha vida?". Esse é um ponto chave.

2 - Restricao e Limpeza
. A partir de 6af, dia 03/04, ate o dia 10/04 as 18 Hs, nos abstemos de comer pães e alimentos fermentados (bolos, massas, etc). Comemos matzá neste período.
. Na 6af pela manhã ou tarde deveriamos acender um incenso e passá-lo por toda a nossa casa, para limpar energeticamente o ambiente.
. Um tzedacá (doação para os necessitados) no valor de 18,00 deve ser feito no cofre de sua casa. 18 é a guematria de Chai, vida. Assim, evocamos o poder da vida neste dia. Depois fale: "Ontem éramos escravos, agora nos tornamos livres".

3 - O ritual para quem vai passar em casa:
É bom que haja Matza e vinho a sua mesa. Procure ritualizar os alimentos e orar em agradecimento à refeição e a possibilidade de se libertar da escravidão.

Em nossa sala on-line teremos um ritual diferente de shabat, a partir de 19:15 Hs, no qual daremos todas as informações sobre esta fenda de Luz. No dia seguinte, sábado, a partir de 19:15 Hs, teremos um breve ritual de havdalá (fim de shabat), seguido do ritual de Pessach, que transmitirei on-line para todos que desejam ritualizar este momento.  Convide seus amigos de caminho, família, etc e acompanhe, ao vivo, este momento tão profundo de nossa tradição.

Para tal, entre pelo botão de "Rituais ao vivo" de nosso site, login: "seu nome", 1a senha: não preenche, 2a senha: "adonai"

Para os que quiserem acompanhar, se possível tenham um prato formado com:
Uma folha de alface, Matzá, uma batata cozida com sal, um ovo cozido (ou um pedaço de canela em pau), um pouco de compota ou geleia de frutas, uma erva forte (maror ou wassabi)  e Vinho Tinto (ou suco de uva), Também uma vela branca.
Feliz Pessach a todos! (CHAG PESSACH SAMEACH)


[]s Ian Mecler.

Aguardem: Próxima semana, novo estudo 

Conexão 26 - A Alimentação

       


PESSACH - Festa da Páscoa Judaica 04/04/2015 - ano judaico 5775


3 (ao por do sol) a 11 de abril, 2015 /
15 a 22 de Nissan ano judaico 5775

O Pessach – a festa da Páscoa judaica – é comemorado por sete dias. Ele tem início com uma cerimônia na noite do 14º dia do mês de Nisan (o primeiro mês do calendário judaico). Em todo o mundo, as famílias judaicas reúnem-se para o seder do Pessach, ceia ritual em que relembram a libertação dos hebreus, depois de um longo período de cativeiro no Egito, há mais de 34 séculos.




Pessach tem para o judeu o significado de sua primeira festa de independência nacional, celebrando o Exodo, pilar de nossa formação como povo. Na noite do Seder cada pai deve relatar a seus filhos a história do Exodo. Foi assim que se formou durante gerações esta tradição do Seder, da Hagadá com suas perguntas e respostas, com seus hinos alegres e melodiosos, com suas discussões sutis e seus cânticos deliciosamente ingênuos. A Hagadá tem que estimular o interesse da criança judia pelo glorioso passado de seu povo, familiarizá-la com os episódios da libertação física e espiritual de seus antepassados e infundir-lhe a fé e a esperança, necessárias para enfrentar seu destino de judeu.

De acordo com a tradição, a primeira celebração de Pessach ocorreu há 3500 anos, quando de acordo com a Torá, Deus enviou as Dez pragas do Egito sobre o povo do Egito.


Faxina geral
É o momento de fazer um balanço sobre a faxina, a varredura que deveria ter sido feita, com a mesma preocupação e afinco, em nossas almas. Removemos nosso chamêtz de dentro de nós? Tornamo-nos seres mais refinados, menos orgulhosos, mais sinceros, menos ambiciosos?



 Faça um plano personalizado de sua casa e aplique o mesmo processo no escritório, sem esquecer que seu carro deve também ser limpo e aspirado, livre-se de todas as migalhas antes da busca do Chamêts.


Além de toda a casa, os seguintes lugares devem ser conferidos para assegurar-se que estão livres de chamêts: escritório, carro, bolsos das roupas (especialmente de crianças) livros de bolso, bainhas de calças, punhos de roupas, além do aspirador de pó (o saco descartável deve ser removido e a caixa limpa, caso seja saco não descartável, o mesmo deve ser lavado).Alimentos para animais de estimação geralmente contêm chamêts. Consulte um rabino para saber como proceder.

O prato tradicional do Sêder, e seus seis componentes
Betsá – Ovo  
Zerôa – Osso tostado
Maror - Ervas Amargas
Carpás – Vegetal (cebola,  batata, salsa, aipo alface)
Charosset - A Mistura – Pasta de nozes, frutas e vinho

Chazeret – Ervas Amargas ( a qual se usa para o Corech-sanduiche)


Na mesa do Seder destacam-se:- O osso de carneiro (zeroa), que recorda o cordeiro que se sacrificava antigamente na páscoa. Usa-se também em substituição, outras partes do carneiro. O “maror”, ervas amargas que relembra a amargura que experimentaram nossos antepassados no Egito e se pretende que, ao provar seu sabor ingrato, se recorde os momentos tristes que nossos pais viveram naquela terra. O “charosset” é uma mistura de tâmaras, castanhas, nozes, passas, canela e vinho triturados; sua cor evoca a do barro com que os israelitas durante sua escravidão, preparavam os tijolos para as construções egípcias. O “ovo cozido” lembra a oferenda festiva, sendo ainda um símbolo de luto pela perda do Templo; sua forma sugere também, a volubilidade da fortuna, que gira tão rapidamente; constitui por isso um consolo para o judeu afligido em momentos difíceis e uma advertência aos favorecidos pela sorte.

Na bandeja do Seder acha-se também um pratinho com verduras (cebola, batata, salsas, aipo, alface) denominado “carpás” e uma tigela com vinagre ou água e sal. No princípio da cerimônia cada participante tomará um pouco dessas verduras e antes de levá-las à boca serão molhadas na água salgada, como costumavam fazer nossos antepassados em tempos idos. Outro elemento para a celebração do Seder são as três matsôt que simbolizam as três classes do povo de Israel: “Cohen, Levi e Israel”. Costuma-se reservar também uma taça cheia de vinho para o Profeta Elias (Eliahu Hanavi), o hóspede invisível das ceias de Pessach.

- Que a Festa de Pessach passe com felicidade e bem estar.
-         Que vossos lugares estejam iluminados pela Fé em D’us e alegria em vossos corações, assim como está dito em nossa Santa Torá: - ULCHOL BENEI ISRAEL HAYA OR BEMOSHEVOTAM (Exodo X,23) “Em todas as moradas dos filhos de Israel, havia luz”!












ESTUDO DA CABALA (16ª semana) QUINTO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA - Parte 1

28/03 a 04/04/2015

O MOMENTO DA TRANSFORMAÇÃO

NO MOMENTO DE NOSSA TRANSFORMAÇÃO, FAZEMOS CONTATO COM O ÂMBITO DO MUNDO DO 99%!



Temos duas escolhas na vida:
1. Reagir à situação, caso no qual nossas almas irão por fim resistir à Luz, nos deixando na escuridão do âmbito do 1 por cento.
2. Proativamente, resistir ao nosso desejo de reagir, nos conectando assim com a realidade do 99 %.
A opção número dois remove o Pão da Vergonha, abrindo assim caminho para que a Luz preencha as nossas vidas numa circunstância particular. Colocando de outra maneira, no instante em que reagimos à reação, transformamos um aspecto particular de nosso ser — o que vem a ser o objetivo de nossa existência. Automaticamente nos ligamos com o 99 %e a medida apropriada de Luz irradia. Por isto, nosso Quinto Princípio Espiritual afirma:
No momento de nossa transformação, fazemos contato com o âmbito do 99 %!



A FÓRMULA DA TRANSFORMAÇÃO
Transformar a reação em proação funciona da seguinte maneira:
1. Um obstáculo aparece.
2. Perceba que a sua reação — e não o obstáculo — é o verdadeiro inimigo.
3. Feche o seu sistema reativo para permitir que a Luz entre.
4. Expresse sua natureza proativa.

O momento da transformação tem lugar durante os passos três e quatro. É então que você impõe à sua alma a dimensão iluminada da Luz — o âmbito do 99 %.


 APLICANDO A FÓRMULA DA TRANSFORMAÇÃO
Considere este cenário da vida e observe como funciona a fórmula:
1. Acontece uma situação difícil. Seu amigo explode com você.
2. Sua reação emocional. Você fica abalado, zangado e magoado.
3. Sua reação comportamental. Você grita de volta com seu amigo.



ANALISANDO A FÓRMULA DE TRANSFORMAÇÃO
1. Um obstáculo aparece. Seu melhor amigo explode com você.
2. Perceba que a sua reação é o verdadeiro inimigo. Seus sentimentos de estar abalado, zangado e magoado são o seu verdadeiro inimigo - não o seu amigo.
3. Feche o seu sistema reativo para permitir que a Luz entre. Ponha de lado todas as suas reações emocionais. Ao invés de gritar de volta, deixe que entre tudo. Mesmo que você não tenha culpa, simplesmente deixe o seu amigo descarregar. O que importa não é quem está certo ou errado. O que importa é a sua decisão de não reagir.
4. Expresse a sua natureza proativa. Agora você está em contato com o 99 %. As emoções que você irá sentir agora e seu próximo conjunto de ações terão raiz na Luz. Automaticamente, sentimentos e comportamento positivos irão surgir. Você verá uma mudança positiva surpreendente na situação externa que estava confrontando. Seu amigo responderá de uma maneira que você nunca sonhou ser possível. Ou alguma informação iluminadora acerca de seu relacionamento subitamente aparecerá.



Com grande freqüência, nossa atenção fica focada em circunstâncias externas. Alguém de quem gostamos nos magoa. Um negócio não se realiza. Nós discordamos da opinião de outra pessoa. 

Alguém nos insulta. Um colega recebe a promoção que nós merecíamos. Acontecimentos externos despertam reações dentro de nós o dia inteiro. Ao invés de reagir, aplique a fórmula. Você verá acontecer verdadeiros milagres.

INDO ADIANTE COM A DEFINIÇÃO DE COMPORTAMENTO REATIVO
O comportamento reativo tem por fundamento o Desejo de Receber humano: este é o desejo original que foi criado no Mundo Infinito. O comportamento reativo inclui a ambição, o egoísmo, a auto-indulgência, o ego e coisas desse tipo. O comportamento reativo é qualquer reação que temos a situações externas. Esse comportamento pode incluir a raiva, a inveja, o excesso de confiança, a auto-estima baixa, a vingança e a animosidade. Tome um momento e reflita sobre essas reações. Relembre as vezes em que essas emoções foram provocadas dentro de você. Pense nas situações que fizeram com que esses sentimentos aparecessem.

Na verdade, 99 % de nosso comportamento são reativos. Mas este é o plano. Lembre-se, nossa essência é o desejo de receber, de receber satisfação.

Nossa consciência é construída com base em desejos reativos, impulsivos, instintivos. Elevar-se acima dessa consciência constitui a transformação espiritual genuína. Vamos examinar agora como todos esses conceitos cabalísticos se desenvolvem em nosso mundo real.


O JOGO, O NOSSO ADVERSÁRIO E A ARTE DA TRANSFORMAÇÃO ESPIRITUAL O JOGO MAIS ANTIGO
Imagine 22 pessoas reunidas num campo de futebol. Todas são dotadas de um talento atlético extraordinário, no nível de Pelé, Garrincha, Rivelino e Didi. Recebem todo o equipamento necessário para jogar futebol: a bola, chuteiras, uniformes, as traves. Tem até torcida.

Mas suponha que lhes falte um ingrediente vital — as regras do jogo. Essas 22 pessoas nunca ouviram falar de futebol e não têm absolutamente a mínima ideia do que seja. O que aconteceria se fosse dito a todos esses jogadores que jogassem um jogo chamado futebol, e não lhes fosse permitido deixar o campo até serem tão capazes quanto campeões de uma Copa do Mundo?



Imagine o caos! Brigas. Discussões. Frustração. Desistências. Alguns jogadores talvez façam suas próprias regras. Embora dotados com os atributos de craques do futebol, só o que conseguem produzir é um pandemônio.

De acordo com a Cabala, não importa quanto talento possuímos. Sem as regras do jogo, o resultado é o caos. O que nos leva a um jogo bem mais antigo que o futebol, e bem mais misterioso. O livro de regras deste jogo tão desafiante foi registrado num antigo manuscrito cabalístico há cerca de 2.000 anos. O livro se chama o Zohar, e ele contém todos os segredos espirituais que dirigem o Jogo da Vida.



Segundo a sabedoria do Zohar, cada um de nós é um Pelé em potencial no jogo da vida. Cada um de nós nasce neste mundo com um enorme talento. Mas para a maioria de nós, esse talento acaba não sendo aproveitado — porque temos jogado o jogo sem saber como ele deve realmente ser conduzido.

A Cabala definitivamente nos dá regras, mas sem impor constrangimentos para nossa experiência diária do mundo. Em vez disso, ela apresenta um conjunto de leis espirituais universais que nos liberam e nos dão poder, em corpo e em alma. Essas leis são os 14 Princípios Espirituais que estão sendo apresentados.



Antes de podermos começar a entender os princípios espirituais da Cabala num nível mais profundo, contudo, temos que superar um obstáculo. Aquelas pessoas talentosas no campo de futebol agora têm um livro de regras, mas suponha que tivessem os olhos vendados antes de entrarem em campo. Apesar de saberem as regras, não podem enxergar. E assim, permanece o caos!

De acordo com a Cabala, cada um de nós vem a este mundo com uma venda nos olhos. Antes de podermos continuar aprendendo as regras do jogo da vida e de podermos verdadeiramente agir a seu respeito, temos que retirar a venda dos olhos e descobrir uma coisa especialmente importante — Quem é o nosso adversário?




CONTRA-INTELIGÊNCIA
Por que a natureza humana parece ser tão orientada em direção a um comportamento autodestrutivo? Por que nos ocupamos de atividades que sabemos serem ruins para nós, mesmo quando não queremos? Por que deixamos de fazer o que é bom para nós em troca do que é prejudicial? Por que a ambição é mais tentadora e divertida do que a generosidade? Por que é tão fácil ficarmos viciados em todas as coisas prejudiciais? Por que é tão difícil desenvolver bons hábitos? Raiva, medo, inveja, preguiça — todos os nossos traços de comportamento negativos e destrutivos — são como a força da gravidade. Não importa o quanto nos esforcemos para pular três metros de altura, não conseguimos.

A negatividade constantemente nos puxa para baixo, não importa o quanto estejamos comprometidos em nos libertar. Faz parte de nossa natureza.


Mas viemos a este mundo para mudar nossa natureza! Este é o acordo que foi fechado no Mundo Infinito. Nós, o Receptor, não receberíamos mais a plenitude verdadeira e duradoura a não ser que removêssemos o Pão da Vergonha, a não ser que antes transformássemos a nossa natureza reativa em proativa. Mas esta tarefa é extremamente difícil. A bem dizer é quase impossível. Por que a natureza humana tende tanto para o lado negativo?


Aguarde próxima semana:
QUINTO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA- Parte 2
TRANSFORMAÇÃO ESPIRITUAL - O Adversário 
Leia também:
O TERCEIRO PRINCÍPIO ESPIRITUAL DA CABALA



















PARA APRENDER CABALA - Portal da Cabala





PARA APRENDER CABALA 

A Cabala nos ensina sobre fendas no tempo. E o momento atual é bem propício para uma completa limpeza energética e entrega à conexão com uma força maior, para a qual todo o bem é possível.
Nesta direção, escrevo à todos os cadastrados no Portal da Cabala, com sugestões de importantes oportunidades de conexão. São 5 tópicos. Leia com atenção, por favor:

1 - CURSOS PRESENCIAIS
Há 10 anos ministramos cursos presenciais no Rio e em São Paulo. Os próximos de iniciação começam 27/04 (SP) e 07/05 RJ. Para os que moram distantes destas cidades, um Módulo 1 online está sendo produzido. 

2 - MINI-AULAS DE TORÁ
São enviadas aos sábados a noite, momento em que se inicia a semana do Cabalista. É muito bom iniciar a semana com a percepção da conexão energética que a rege. 

3 - LIVROS
Temos 6 livros publicados, já levaram Luz à vida de milhares de pessoas.  Escrevo-os porque acredito na saída da prisão, que é como os grandes mestres descrevem o estado hipnótico ao qual a maioria da humanidade está submetida. Informações detalhadas sobre os mesmos você encontra no site

4 - RITUAIS ON-LINE
Todas as 3afs (20:15Hs), 6afs (19:15Hs) e Sábados (19:15Hs), temos rituais on-line, abertos à todos. Mesmo para os que não possuem grande conhecimento de Cabala, eles têm trazido muita luz, através da prática de meditação, oração, do estudo e, principalmente, pela força de um grupo que trabalha por um propósito maior. 

5 - CURSO DOS 72 NOMES DE DEUS
On-line, aberto a todos e gratuito, no dia 04/04 começaremos juntos a 6a edição do curso dos 72 Nomes de Deus, baseado em "A Força". São 72 dias de intensa conexão, indicados igualmente para quem nunca participou e para quem já fez todas as vezes.  mais especial ainda porque começará desta vez na lua cheia de Áries, data que traz imensa força de libertação e milagre, também conhecida como Pessach.  EM poucos segundos é possivel fazer a inscrição, através de nosso site.

Enfim, escrevo porque acredito que a única forma de nos tornarmos seres realizados é através de um profundo trabalho interior, que envolve estudo, meditação e desejo de compartilhar. Os nossos mestres  ensinam que o despertar da alma está disponível para aquele que se entrega, realmente, nesta direção.

Muito Obrigado pela atenção.

Shalom!

[]s Ian Mecler.          

       

MEDIFOCUS - Por Christian Bernard, FRC


Por Christian Bernard, FRC

... A despeito das divergências que sentimos em nosso coração e mesmo da rejeição total de certos tipos de  sociedades e de políticas, devemos o mais freqüentemente possível, colocar todo o nosso coração e os nossos pensamentos a serviço da unidade mundial e dos dirigentes deste mundo. Como todos sabem, nosso falecido Imperator, Havey Spencer Lewis, era um grande espírito, um homem de mente aberta e verdadeiramente progressista. Por isso ele desejou criar o que foi chamado de MEDIFOCUS.


No passado, nas revistas Rosacruzes ou em outros documentos de todas as jurisdições, eram publicados o nome e o retrato de chefes de Estado. Todo Rosacruz tinha então o dever de enviar a essas pessoas pensamentos positivos, para ajudá-las a cumprirem a sua missão o melhor possível. Infelizmente, esse princípio teve de ser abandonado, porque foi muito mal interpretado pelo mundo profano, que tinha, erroneamente, a impressão de que eram apoiadas personalidades políticas por vezes cruéis ou desonestas, e também por alguns de nossos membros, que compreendiam mal essa iniciativa.


Para evitar ataques negativos  contra a Ordem Rosacruz, AMORC, o Imperator Ralph Maxuell Lewis decidiu então por fim a esse procedimento. De minha parte, eu o considerava perfeitamente aceitável, mas, infelizmente, não posso reconsiderar e colocá-lo novamente em vigor, pois o estado de espírito de nossa sociedade não mudou, sejam elas tidas como desenvolvidas, civilizadas ou não.


Mas, como nestas linhas estou me dirigindo a espiritualistas e pessoas de boa vontade, vou lhes pedir que se esforcem, nas próximas semanas e nos próximos meses, talvez  mesmo em todos os dias de sua vida, para enviar seus mais positivos pensamentos, cheios de amor e compaixão, àqueles que governam nosso mundo. Este pedido é dirigido, não somente aos Rosacruzes, mas também as pessoas que optaram por ler esta revista.


Os bons pensamentos que serão emitidos para esses homens e essas mulheres não os apoiarão  em suas ações negativas, mas poderão, ao contrário, induzi-los a tomarem melhores decisões ou mesmo – por que não? – a se retirarem do cenário político se não estiverem à altura do que temos o direito de esperar deles.


Vocês podem também visualizar uma forma ideal de governo. Embora certamente nunca tenha havido na Terra uma civilização perfeita, dirigida por pessoas perfeitas. A exemplo de Platão ou Pitágoras, este tido como o maior legislador do seu tempo, como esses homens, devemos estar convictos de que as leis humanas devem ser o reflexo das Leis Divinas. Esta é a condição absoluta para que o ser humano seja feliz.


Peço-lhes que, em sua casa, ou não importa em que local e momento do dia, visualizem o que deveria ser a sociedade ideal e enviem seus bons pensamentos a todos os nossos políticos. Construam essa sociedade aos poucos e, com o passar dos dias, aprimorem esse projeto...

 Excerto do artigo Utopia Rozacruz

Publicação: Revista o Rosacruz 1º trimestre 2003



FÁBULAS DE ESOPO - A Águia e o Besouro - Semana 1




Uma lebre, perseguida pela águia, pediu refúgio na casa de um besouro. O besouro, valente e generoso, decidiu defender a lebre e disse à águia: ‘Em nome de Júpiter, você deve respeitar o direito de exílio. A lebre agora é minha hóspede.’ Ignorando a argumentação, a águia jogou o besouro a um lado e devorou a lebre de imediato. Magoado, o besouro decidiu não dar trégua à opressão da águia. Ele foi até o ninho da águia e jogou os ovos dela no chão, um a um. Não havia nisso uma vingança pessoal, mas uma luta em favor dos mais fracos. A águia construiu um segundo ninho, bem mais alto, mas o besouro foi até lá e repetiu a operação. Diante disso, a águia procurou Júpiter para buscar um acordo com o besouro. O chefe dos deuses tentou acalmar o besouro, mas foi inútil. Pediu a ele que pensasse em uma conciliação, e a ideia foi rejeitada. O último recurso encontrado por Júpiter para evitar a extinção da águia foi mudar a época da sua reprodução para uma estação do ano em que os besouros não estão em atividade.”



Moral da história: 
“o carma do abuso de poder é pesado, e os opressores cedo ou tarde devem reencontrar-se com a justiça e o equilíbrio.”




FÁBULAS DE ESOPO - Sábio da Grécia (Semanal)



Semanalmente, estaremos publicando as fábulas de Esopo.

Encantando velhos e crianças há 25 séculos, as fábulas de Esopo têm uma mensagem radical e poderosa. Elas refletem a vida como ela é. Revelam com lucidez implacável os jogos de dissimulação, e colocam em cima da mesa, para que todos vejam a ambição, o medo e a inveja que ameaçam cada alma em sua jornada pela vida. Mas também revelam as qualidades positivas que permitem a libertação espiritual.

Uma fábula é uma história carregada com simbolismo, que traz em si uma lição de vida e na qual os animais possuem o dom da fala. Esopo é o fundador do gênero, e suas fábulas reúnem três atributos principais: são curtas, belas e úteis. Elas nos ensinam, entre outras coisas, que a vida é um dom de supremo valor; mas que viver é perigoso, e que, por esse motivo, cada alma deve desenvolver ao máximo, virtudes como atenção, vigilância, coragem, prudência e equilíbrio..

 A Cigarra e a Formiga, A tartaruga e a lebre, O Lobo e o Cordeiro, A raposa e as uvas
 A vida de Esopo não é uma mera suposição. Ele existiu de fato, e é citado por Platão, Aristófanes, Xenofonte e Aristóteles.

Calcula-se que Esopo tenha nascido em torno de 620 antes da era cristã. Escravo, gago, com o rosto deformado por uma extrema feiúra, Esopo era dotado de uma extraordinária sabedoria prática. Por causa do seu talento, acabou sendo libertado por seu dono. Então o ex-escravo foi para Atenas, e ali dedicou-se a defender as pessoas pobres e humildes. Usava suas fábulas para denunciar a hipocrisia dos poderosos e para desmoralizar os procedimentos injustos das elites.

Devido ao seu discurso irreverente em defesa dos mais fracos e da verdade, Esopo não demorou muito a chamar atenção de Perístrato, dirigente de Atenas que era inimigo da liberdade de pensamento.

Em 564 a. C., o contador de histórias foi acusado de sacrilégio pelo oráculo de Delfos.

Mesmo contando uma profunda fábula em sua defesa, Esopo foi condenado à morte e lançado do alto de um penhasco. Depois de morto, porém, passou a ser reconhecido como um dos grandes sábios da Grécia.