Postagem em destaque

CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC

Caro Buscador, Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC! Esta modalidade de aproximação...

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

DIA DE AÇÃO DE GRAÇAS - O momemnto de agradecer ao Deus do nosso coração



Note que o Dia de Ação de Graças, como nos lembra Elman Bacher em seu Estudos de Astrologia, vol.II, “é comemorado quando o Sol está em Sagitário, signo regido por Júpiter” – o planeta da abundância e da generosidade.





Gratidão é um atributo de sabedoria e uma base importante de evolução. Um homem sábio valoriza as assim chamadas “pequenas coisas” da vida; na verdade ser grato pelas pequenas oportunidades é engrandecê-las.










O SINAL DA CRUZ - Samuel Rittenhouse


O SINAL DA CRUZ


                                                                   Samuel Rittenhouse



             Há várias dezenas de espécies de cruz. A cruz é um símbolo arcaico e que antecede o cristianismo. Está presente em praticamente toda as culturas do mundo. Talvez a Tau antiga, a cruz em forma de T, usada pelos egípcios e fenícios, seja a mais antiga de todas. Há, ainda, a Cruz Ansata, a Céltica, a Grega, a Budista etc. A Suástica, popularizada de forma muito negativa na Segunda Guerra, é muito antiga, talvez mais antiga ainda que a Cruz Tau, e é usada de várias formas nas culturas hinduísta e budista, bem como encontrada entre os índios norte-americanos. O significado original desse tipo de cruz é o movimento cósmico ou energia criativa universal. Nada tem a ver com a ideologia perversa do nazismo, que se apropriou dela e a deformou.



            A cruz é formada do ponto, que se expande em duas direções, formando linhas que se cruzam, que representam dois estados ou condições: a matéria e o espírito. A linha horizontal representa  a primeira, a vertical o último.  Este é o conceito da dualidade expresso pela cruz.


            Além da dualidade, a cruz simboliza o surgimento de uma terceira condição pela união dos contrários. Onde as duas linhas se cruzam na cruz, surge uma nova manifestação. Assim, a cruz também ensina que muitas coisas unitárias são o resultado da união de duas energias dessemelhantes. A união do espírito e da matéria faz surgir, no ponto onde os dois cruzam-se na cruz, a consciência de uma nova condição.


            O símbolo místico dos Rosacruzes é uma cruz com uma única rosa vermelha no centro. A cruz simboliza o corpo material e as provas terrenas. A rosa simboliza a consciência humana evoluindo por meio dessas mesmas provas, rumo à perfeição final.         


            É interessante saber que a palavra “rosa” nos dicionários primitivos era explicada como tendo sua raiz na palavra “rocio”, um eflúvio especial usado pelos alquimistas medievais para fins de purificação. Unidos, a rosa e o rocio simbolizam o despertar de uma consciência que transcende o nível objetivo e se remete  a uma dimensão cósmica e infinita, fazendo de seu possuidor um “iluminado”. A partir daí, a rosa não precisa mais da cruz para evoluir. 





A VISÃO PSÍQUICA - H. Spencer Lewis, F.R.C.


A VISÃO PSÍQUICA

                                            H. Spencer Lewis, F.R.C.


            A visão psíquica é uma faculdade normal, natural e racional de nossa consciência psíquica. Há pessoas que impropriamente denominam esta capacidade de “clarividência” e automaticamente a relacionam a “milagres” e “feitiçaria”.


            Quase todos os homens, mulheres e crianças já experimentaram a visão psíquica, seja durante os sonhos ou mesmo em vigília, por frações de segundos. Isso ocorre porque a visão psíquica é inerente ao homem e cabe a ele apenas o esforço de despertar para esta realidade.


A finalidade desse despertar é fazer o ser humano mais feliz, consciente e sensitivo. Só assim o homem pode dizer que passou pelos estágios da vida com real conhecimento de sua existência. Como demonstraram vários filósofos, nossa percepção de mundo é muito limitada, por mais ampla que ela pareça ser na ocasião.


Para que a visão psíquica possa começar a se desenvolver é necessário que o homem elimine da mente a falsa convicção de que para ver deve confiar apenas nos olhos físicos. Além disso, ele deve fortalecer e estimular sua própria faculdade de visão psíquica, que existe latente, no interior de todos nós.


Os místicos aprendem como efetuar esse despertar e empregar a visão psíquica na resolução de inúmeros problemas, bem como para levar uma vida mais plena. 


O MILAGRE DA ROSA - Don Pritts


O MILAGRE DA ROSA

                                                                                                                                                                                                            Don Pritts

            Eu não encontrava resposta. Estava vazio. Não compreendia porque ninguém me permitia prestar um serviço. Dirigia-me  a todos, procurando dar um pouco de mim mesmo. Uma vez disseram-me: “Primeiro você terá que descobrir e conhecer o teu próprio Eu; só depois poderá servir.”

            Busquei o meu próprio Eu, e quando comecei a descobrir, tentei de novo servir e com mais interesse do que antes. Porém, da mesma forma, quanto mais tentava, menos era capaz de  dar algo de mim àqueles com quem entrava em contato. Eles não aceitavam. E eu pensava: “Por quê?”


            Um dia, sentado em meu jardim, contemplava o espetáculo maravilhoso do nascer do sol, do romper da aurora, quando meus olhos pousaram numa rosa. Como era bela! Iluminada apenas pelos primeiros raios de sol, ela brilhava com uma luminosidade própria. E pela simples circunstância de existir SERVIA para me prodigalizar beleza. SERVIA!

            Esta rosa, pelo simples fato de existir, SERVIA! Bastava apenas existir, anônima e serenamente. Ela não procurava nem tentava servir-me. Simplesmente acumulava a beleza da sua própria forma. Ela nada mais necessitava, porém, devido à minha ansiedade, tornou algo mais.


            A rosa não me pediu que a olhasse, mas, quando o fiz, serviu-me por estar à minha disposição. Pronta para servir a qualquer pessoa que necessitasse daquilo que ela realmente era: uma Rosa.

            Agora já obtive a reposta e não estou mais vazio.





QUAL O PROPÓSITO DA VIDA? Hugh James O´Neill, FRC


QUAL O PROPÓSITO DA VIDA?

                             Hugh James O´Neill, FRC

O ser humano encontra-se nesta vida para que possa aprender, por meio de erros e tribulações, a superar e controlar esses imprevistos materiais bem como fazer evoluir os aspectos inferiores do seu caráter, como o ódio, a avidez, o ciúme, a intolerância, a desconfiança, a falsidade etc. Além disso, é essencial que o homem descubra os seus próprios poderes criadores, a sua natureza divina e incorruptível.


            Para uma evolução completa e alcançar a verdadeira paz profunda, o homem precisa dominar três mundos: o material,  o intelectual e o espiritual.


A conquista do mundo material se faz pela obtenção do sucesso no trabalho e pela satisfação das necessidades do corpo. Conquistamos o mundo intelectual pelo maior conhecimento que possamos adquirir sobre a vida e seus múltiplos aspectos cultural, social, político etc. E, finalmente, dominamos o mundo espiritual entregando-nos a uma atividade mística ou espiritual que possa nos libertar de todos os dogmas e promover nossa harmonização completa com o Plano Divino e com o próprio Deus, sem intermediários, no silêncio e introspecção.


Os Rosacruzes há séculos vêm  promovendo essa evolução do ser humano, uma vez que sua Fraternidade é uma Escola de mentes livres e investigadoras, provenientes de todas as raças e credos, objetivando a conquista de si e do mundo.

COMPARTILHE!



A ILUMINAÇÃO - Chris Buchanam, FRC


A ILUMINAÇÃO

.

Chris Buchanam, FRC

          A Iluminação é um estado de consciência designado de diferentes modos conforme a Tradição. No Budismo fala-se em Nirvana; no Judaísmo em Estado da Aliança; o Cristianismo fala da Consciência Crística e o Islamismo chama de Estado de Glória a consciência iluminada..  

 .
         Independente dos fundadores das religiões existem Iniciados que alcançaram ou se aproximaram desse estado em um dado momento de sua evolução. A maioria deles estava ligada a uma senda mística tradicional, como a Ordem Rosacruz. Cita-se, entre eles, Akhenaton, Platão, Avicena, Plotino, Râmanuja, Eckhart, Jacob Boehme, Saint Martin entre outros..
.          

         Qualquer que seja a terminologia empregada, o estado de Perfeição resulta da fusão entre a autoconsciência e a Consciência Cósmica. Quando um místico realiza essa fusão, sua alma identifica-se totalmente com a Alma Universal e recebe um influxo definitivo de Sua Sabedoria. A partir daí, seus pensamentos, palavras e ações conformam-se às Leis Divinas e refletem perfeitamente a Onisciência de Deus.





NOSSA MURALHA PESSOAL - H. Spencer Lewis, FRC


 NOSSA MURALHA PESSOAL
.
       H. Spencer Lewis, F.R.C..    
         
Fala-se muito nas divisões que os homens colocaram entre povos e civilizações, por motivos os mais variados. A Muralha da China talvez seja o mais antigo exemplo e o  Muro de Berlim um dos exemplos modernos. Contudo, poucos se dão conta que possuem muralhas internas, construídas consciente ou inconscientemente.
.
A origem dessas muralhas interiores é o egoísmo. Ele impede de desfrutarmos nosso direito inalienável à felicidade. Por estarmos tão concentrados em nós mesmos, deixamos de usufruir a felicidade verdadeira.


.Somente ao eliminar nossa muralha e nossos bloqueios interiores, e sentirmos nossa interdependência com tudo o que vive, é que podemos aspirar a um verdadeiro estado de gozo e satisfação. 
.
A Chave para a Felicidade começa, pois, com essa exploração interna. Se nela detectarmos muros ou muralhas que, por defesa, medo ou outro motivo, tenhamos construído para nos separar dos outros, dinamitemo-los psiquicamente e saudemos o intercâmbio construtivo com os outros. Essa será uma descoberta importante.


.O Misticismo é um dos processos que ajuda o homem a perceber sua ressonância com toda  Criação. Para o místico não basta viver, é preciso participar.