Postagem em destaque

CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC

Caro Buscador, Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC! Esta modalidade de aproximação...

domingo, 30 de abril de 2017

FÁBULAS DE ESOPO - A Águia e o Besouro - Semana 1



Uma lebre, perseguida pela águia, pediu refúgio na casa de um besouro. O besouro, valente e generoso, decidiu defender a lebre e disse à águia: ‘Em nome de Júpiter, você deve respeitar o direito de exílio. A lebre agora é minha hóspede.’ Ignorando a argumentação, a águia jogou o besouro a um lado e devorou a lebre de imediato. Magoado, o besouro decidiu não dar trégua à opressão da águia. Ele foi até o ninho da águia e jogou os ovos dela no chão, um a um. Não havia nisso uma vingança pessoal, mas uma luta em favor dos mais fracos. A águia construiu um segundo ninho, bem mais alto, mas o besouro foi até lá e repetiu a operação. Diante disso, a águia procurou Júpiter para buscar um acordo com o besouro. O chefe dos deuses tentou acalmar o besouro, mas foi inútil. Pediu a ele que pensasse em uma conciliação, e a ideia foi rejeitada. O último recurso encontrado por Júpiter para evitar a extinção da águia foi mudar a época da sua reprodução para uma estação do ano em que os besouros não estão em atividade.”



Moral da história: 
“o carma do abuso de poder é pesado, e os opressores cedo ou tarde devem reencontrar-se com a justiça e o equilíbrio.”


FÁBULAS DE ESOPO - Sábio da Grécia (Semanal)



Semanalmente, estaremos retornando a publicação das fábulas de Esopo.

Encantando velhos e crianças há 25 séculos, as fábulas de Esopo têm uma mensagem radical e poderosa. Elas refletem a vida como ela é. Revelam com lucidez implacável os jogos de dissimulação, e colocam em cima da mesa, para que todos vejam a ambição, o medo e a inveja que ameaçam cada alma em sua jornada pela vida. Mas também revelam as qualidades positivas que permitem a libertação espiritual.

Uma fábula é uma história carregada com simbolismo, que traz em si uma lição de vida e na qual os animais possuem o dom da fala. Esopo é o fundador do gênero, e suas fábulas reúnem três atributos principais: são curtas, belas e úteis. Elas nos ensinam, entre outras coisas, que a vida é um dom de supremo valor; mas que viver é perigoso, e que, por esse motivo, cada alma deve desenvolver ao máximo, virtudes como atenção, vigilância, coragem, prudência e equilíbrio..

 A Cigarra e a Formiga, A tartaruga e a lebre, O Lobo e o Cordeiro, A raposa e as uvas
 A vida de Esopo não é uma mera suposição. Ele existiu de fato, e é citado por Platão, Aristófanes, Xenofonte e Aristóteles.

Calcula-se que Esopo tenha nascido em torno de 620 antes da era cristã. Escravo, gago, com o rosto deformado por uma extrema feiúra, Esopo era dotado de uma extraordinária sabedoria prática. Por causa do seu talento, acabou sendo libertado por seu dono. Então o ex-escravo foi para Atenas, e ali dedicou-se a defender as pessoas pobres e humildes. Usava suas fábulas para denunciar a hipocrisia dos poderosos e para desmoralizar os procedimentos injustos das elites.

Devido ao seu discurso irreverente em defesa dos mais fracos e da verdade, Esopo não demorou muito a chamar atenção de Perístrato, dirigente de Atenas que era inimigo da liberdade de pensamento.

Em 564 a. C., o contador de histórias foi acusado de sacrilégio pelo oráculo de Delfos.

Mesmo contando uma profunda fábula em sua defesa, Esopo foi condenado à morte e lançado do alto de um penhasco. Depois de morto, porém, passou a ser reconhecido como um dos grandes sábios da Grécia.


EXERCÍCIO PARA TRAZER PAZ



 EXERCÍCIO PARA TRAZER PAZ

Para trazer paz ao mundo ou em qualquer desarmonia – pessoal, familiar, social, mundial – podemos fazer com que a paz retorne e, mansamente, preencha nossa consciência.

Essa paz tem origem na Alma e está sempre pronta a se expressar em todas as circunstâncias de nossa vida. Sua ação independe das coisas externas.


 Sente-se confortavelmente. Faça algumas respirações relaxantes, de modo calmo, suave e profundo. Ao inalar, diga mentalmente a palavra “Deus”.
Faça o mesmo ao exalar.

 Continue respirando assim. A paz que você busca vem de Deus e ela vai acalmar qualquer perturbação. Essa é a paz que a sua alma conhece, e cada respiração a proclama. Essa paz ultrapassa toda compreensão humana.

 Enquanto continua relaxando, respirando e dizendo mentalmente o nome de Deus, observe que toda ansiedade, todos os medos e preocupações estão lentamente desaparecendo, enquanto a paz preenche todo o seu ser: corpo, mente e espírito.

 Quanto mais relaxa, respira e se acalma, maior é o seu acesso a toda paz de que necessita. Essa paz é a própria essência de seu ser. Sua alma está infundindo essa paz em cada átomo, célula e função da sua mente e do seu corpo.

 Essa condição e esse lugar de paz estão sempre disponíveis para você. Saiba disso e use esse conhecimento a qualquer hora. A paz nunca está separada de você, assim como Deus nunca está separado de você. Você não precisa mais se sentir com medo, sozinho ou perturbado. 

 Você está confortado, nutrido, sereno, seguro e protegido. O poder do Infinito está agora fluindo para você e através de você. Feche os olhos e contemple essa paz por alguns instantes. 

 Faça desta prática uma constante em sua vida.

Assim seja!

* Extraído e adaptado do livro “Leis Espirituais 
que Regem a Humanidade e o Universo” 

de Lonnie C. Edward, publicado pela AMORC




QUAL O PROPÓSITO DA VIDA? Hugh James O'Neil, FRC



QUAL O PROPÓSITO DA VIDA? 

                                                             Hugh James O´Neill, FRC

O ser humano encontra-se nesta vida para que possa aprender, por meio de erros e tribulações, a superar e  controlar  esses imprevistos  materiais  bem  como  fazer  evoluir  os aspectos inferiores  do  seu caráter, como  o  ódio,  a  avidez, o ciúme, a intolerância,  a desconfiança,  a  falsidade  etc.  Além  disso,  é essencial  que  o homem  descubra  os  seus próprios poderes criadores, a sua natureza divina e incorruptível.

Para uma evolução completa e alcançar a verdadeira paz profunda, o homem precisa dominar três mundos: o material, o intelectual e o espiritual. 

A conquista do mundo material se faz pela obtenção do sucesso no trabalho e pela satisfação das necessidades do corpo. Conquistamos o  mundo  intelectual  pelo  maior conhecimento que possamos adquirir sobre a vida e seus múltiplos aspectos cultural, social, político etc. E, finalmente, dominamos o mundo espiritual entregando-nos a uma atividade mística  ou  espiritual  que  possa nos  libertar  de  todos  os  dogmas e promover  nossa harmonização completa com o Plano Divino e com o próprio Deus, sem intermediários, no silêncio e introspecção.

Os Rosacruzes há séculos vêm promovendo essa evolução do ser humano, uma vez que sua Fraternidade é uma Escola de mentes livres e investigadoras, provenientes de todas as raças e credos, objetivando a conquista de si e do mundo.

Serviço: Ordem Rosacruz, AMORC: 
Rua Nicarágua, 2620 - 82515-260 – Curitiba – PR. 
Tel:(41)3351-3000       www.amorc.org.br
E-mail: rosacruz@amorc.org.br






PAULO COELHO - MAKTUB - Noé sai da arca

Paulo Coelho - Maktub
Depois de quarenta dias de dilúvio, Noé pôde sair da arca. Desceu cheio de esperança, mas o que encontrou do lado de fora foi apenas a destruição e a morte.
Noé clamou:
“Deus Todo Poderoso, se Tu conhecias o futuro, por que criastes o homem? Só para Ter o prazer de castigá-lo”?
Um perfume triplo subiu até os céus: o incenso, o aroma das lágrimas de Noé, e o perfume de suas ações. Então Deus respondeu:

“As preces de um homem justo sempre são ouvidas. Vou te dizer porque fiz isto: para que entendesses tua obra. Tu e teus descendentes estareis sempre reconstruindo um mundo que veio do nada - e desta maneira dividiremos o trabalho e as conseqüências. Agora somos todos responsáveis”.





CONHEÇA A CÂMARA EXTERNA DA ORDEM ROSACRUZ, AMORC



Caro Buscador,
Seja bem-vindo à Câmara Externa da Antiga e Mística Ordem ROSACRUZ, AMORC!



Esta modalidade de aproximação com a Ordem ROSACRUZ, AMORC foi instituída como uma fase introdutória que antecede os ensinamentos oficiais da Ordem, como se fosse uma pequena demonstração do que o futuro rosacruz vai encontrar quando de sua afiliação.


A Câmara Externa compreende um conjunto de Monografias e um DVD com ensinamentos e exercícios místicos inicias, enviados sem custo para o seu endereço e sem que você assuma qualquer compromisso com a AMORC. Trata-se, como dissemos antes, de uma pequena demonstração.




Assim, você tem a opção de se afiliar diretamente à Ordem ROSACRUZ, AMORC e receber seus ensinamentos tradicionais ou fazer uma aproximação com a Ordem por meio desta Câmara Externa.
Sincera e Fraternalmente!
Ordem ROSACRUZ
AMORC-GLP


Acesse  http://www.amorc.org.br/camaraexterna/

Acesse o site da GLP, 
através do endereço www.amorc.org.br



Solicite GRÁTIS - Revistas O ROSACRUZ
E-mail: obuscador.divulga@gmail.com
Divulgação R+C Jequié 

APRENDIZADO INTERIOR PELO PODER DO SILÊNCIO


Antes de iniciar um neófito nos mistérios de seus ensinamentos, o filósofo Pitágoras submetia o candidato a uma série de testes destinados a fortalecer seu caráter e que permitiam a Pitágoras julgá-lo. Assim, o noviço entre os sábios de Crotona a tudo ouvia, mas jamais fazia perguntas. Por meses sem fim era ele submetido à disciplina do silêncio de modo que quando finalmente lhe permitissem falar outra vez só o fizesse com circunspecção e reverência. Ele tinha aprendido, pela experiência pessoal, que o silêncio é quase um poder divino -- a mãe de todas as virtudes.


Por que é que nós não seguimos os sábios preceitos de Pitágoras? O maior problema no mundo hoje é a falta de silêncio. A sociedade moderna não apenas está literalmente envenenada pelo tumulto de máquinas (inclusive as que falam), mas também—e especialmente—está saturada com palavras barulhentas e vazias. Importa hoje quem fale mais alto, quem apresente melhores argumentos, quem conte sua versão dos acontecimentos com detalhes os mais insignificantes.


Como estava certo Kierkegaard, o grande pensador escandinavo, ao escrever: “O mundo em seu estado atual está doente! Se para tanto eu fosse um médico e me pedissem conselho, recomendaria: “Fica em silêncio!”


O verdadeiro Rosacruz pode ser reconhecido por sua temperança oral, entre outras virtudes. É comedido no falar, e suas palavras são ricas em significado. Ele põe em prática o conselho de um mestre Sufi: “Se a palavra que você vai falar não é mais bela que o silêncio, então não diga!”


Quando buscamos a Iniciação, devemos guardar silêncio não apenas para com os outros, mas também para conosco mesmos. Compreendamos isto melhor. É no silêncio que o Cósmico e o Ser Divino, tornam-se manifesto à nossa consciência.  Para que ouçamos a orientação Divina, para termos lampejos de intuição, devemos aprender a silenciar a voz subjetiva do nosso pensamento. A Bíblia ensina isto, simbolicamente, no primeiro livro dos Reis (Cap.19,11-12), onde vemos o profeta Elias refugiado no deserto, esperando uma mensagem do Senhor. “Sai para fora, e põe-te neste monte perante a face do Senhor. E eis que passava um grande e forte vento que fendia os montes e quebrava as pedras diante da face do Senhor; mas o Senhor não estava no vento, e, depois do vento, um terremoto; também o Senhor não estava no terremoto; e depois do terremoto, um fogo; porém, o Senhor também não estava no fogo; e, depois do fogo, uma voz doce e silente.”


Foi então que o Senhor apareceu a Elias. Em seu famoso tratado “Linguagem dos Pássaros”, o místico Attar exprime a mesma verdade de forma diferente: “Enquanto caminhavam, falavam; mas quando chegaram ao destino, toda fala cessou. Não mais havia guia, nem viajante; e até mesmo a estrada cessara de existir.”


Um dos maiores místicos da França, Louis Claude de Saint-Martin, merecia ser chamado de “o silencioso desconhecido” por seus discípulos. Mais do que ninguém, enaltecia ele a virtude do silêncio. Escreveu: “Grandes verdades são ensinadas somente pelo silêncio.” Ainda melhor é sua observação que infelizmente tão bem se aplica aos tempos atuais: “Haverá maior prova da fraqueza do homem que a multiplicidade de suas palavras?”


É bem verdade que o silêncio é um autêntico teste para aquele que, por hábito ou tendência, não pode observá-lo. A tradição conta que os antigos fizeram do silêncio uma divindade: na Grécia, o deus Harpócrates, e em Roma, a deusa Tácita, nome este muito bem empregado visto que se origina da palavra latina tacere, que significa “estar em silêncio”. Isto demonstra o grau a que os antigos prezavam esta virtude. 
Ordem ROSACRUZ - Curitiba/PR


Como dissemos nesta mensagem, a disciplina do silêncio constitui poder; ela nos permite manter dentro de nós um influxo de vitalidade que as palavras inúteis desperdiçam. Antes de falar, procure avaliar se o que você vai dizer é meritório; se pode ocasionar algum bem e, especialmente, se não vai provocar nenhum mal. Você perceberá que o esforço que fizer para reprimir uma palavra inútil provoca uma reação interior, um esforço contra a tentação. Cada vitória trar-lhe-á novo poder. E este é o motivo por que é uma atitude sábia seguir o conselho do mestre sufi, de que se aquilo que você vai falar não é mais belo que o silêncio, então não fale.


Medite sobre esta mensagem, pense nela com frequência. Nossa esperança é que o silêncio o ajude a subir mais um degrau na escala da espiritualidade.***

Artigo publicado na Revista o Rosacruz da Ordem Rosacruz AMORC



PORTAL DA CABALA - Mini-aula de Torá - Conexão (29/30) A RENOVAÇÃO


29/04 a 13/05/2017
Conexão da Semana: A Renovação

A leitura da Torá dessa semana fala de episódios que acontecem após a morte dos filhos de Aarão. O texto fala muito de iniqüidades e não é por acaso que aqui é referenciado o dia máximo da expiação no calendário cabalístico: o dia do perdão. E assim aparece no texto:  “...e expiará por si, por sua casa e por toda a congregação.” Levítico 16:17

A mensagem mais importante que emana por trás do trecho desta semana está relacionada à possibilidade que temos de expiar nossas iniqüidades e, assim, re-começar a viver com um novo propósito.

Morrer sem perder a própria vida é uma das mais elevadas tarefas que um cabalista pode almejar.

Nessa semana nos concentramos em abandonar o que não serve mais. Desapegar dos excessos e acúmulos para transformar a vida naquilo que ela realmente é: uma grande benção.

Shalom!  
                                                                                 
Atenção: acesse nosso site para se manter informado sobre cursos, rituais, livros e outras oportunidades de aprofundar no caminho da Cabala. 
A seguir a mini-aula desta semana.
[]s Ian Mecler.  
Aguardem no próximo  estudo  Conexão
 -  A CONTRAÇÃO